Humaniza Azul.png

Phygital, o velho e o novo mundo, você já está dentro?



Há algum tempo, o mundo digital vem fazendo parte da vida das pessoas.

Com o acesso fácil ao smartphone, navegar na internet e fazer compras virtuais , se tornou uma situação habitual, ao ponto de muitos acreditarem que o meio físico seria totalmente substituído pelo digital e que tudo seria feito pelo computador.


Com o surgimento e crescimento das redes sociais, como o Instagram e Facebook e as possibilidades de interação com o cliente e facilidade no processo de compras, muitas empresas começaram a nascer, já em formato on-line, deixando o mundo físico em segundo plano.


Não somente por uma questão de facilidade e acesso, mas também, de isenção de impostos, aluguéis e outros gastos originários de uma presença física. O pequeno empreendedor, enxergou uma possibilidade de ganho, sem muitos investimentos, um grande atrativo e facilitador para abertura de uma nova empresa.


Porém, para sobreviver e atender às necessidades e anseios dos clientes, precisamos ser mais. Precisamos estar sempre um passo à frente e sempre buscando novas soluções para o crescimento e sobrevivência.


Nesse momento, surge o phygital.


E o que seria phygital?


A palavra vem da junção de physical (físico) com digital, ou seja, é a integração entre os meios on-line e offline, a proximidade e intersecção entre os mundos.


A conexão on e offline se deu inicialmente do físico para o virtual, “From brinck to cliks” , como chamaria a Co-Founder & CGO da Ydreams, Karina Israel, foi o desafio da adaptação das lojas físicas de entrarem no mundo virtual.


Com a chegada do Covid e a necessidade de isolamento, essa regra tornou-se quase que obrigatória. Ser digital não era mais uma opção e sim, quase que uma obrigação.


Num segundo momento, que é o que estamos vivendo agora, Karina denomina de “ From clicks to bricks”, que significa, o processo inverso, ou seja, muitas empresas digitais estão invadindo o meio físico.

Grandes marcas, como a Amazon, por exemplo, que é um monstro no mundo digital, há pouco tempo, inovou o conceito da empresa e lançou a sua primeira loja física, a Amazon Books.


Um dos fatores que está levando a esse processo inverso é o fato de que o ser humano precisa e gosta do contato, da conversa, do atendimento personalizado e de ter novas experiências.

É uma ampliação em todo conceito, ou seja, a ligação dos dois mundos favorece o compartilhamento dessas experiências e pode gerar e atender públicos diferentes.

O digital nos oferece o acesso rápido, mas o físico nos oferece uma experiência única. A possibilidade de experimentar algo, de ver novas combinações e sentir novas emoções.


No mundo phygital é imprescindível que as empresas inovem em ações de marketing, sem deixar de levar em conta, as múltiplas possibilidades das plataformas disponíveis.

Quando uma empresa pensa em uma ação de marketing, por exemplo, precisa pensar nos vários públicos e mídias com que irá trabalhar. A criatividade faz com que as ações sejam voltadas para os públicos de gerações diferenciadas, por isso, é necessário que haja uma boa integração e cuidado em todo o processo. Mesmo em ações presenciais, a conexão com o tecnológico, pode gerar um grande resultado.


Portanto, pense qual pode ser o seu diferencial, no que sua marca pode investir e venha ser phygital!